LatAm: E-Commerce crescerá a uma taxa de crescimento anual composto de 19% nos próximos 5 anos

O mercado global de eCommerce crescerá em média 11% nos próximos cinco anos, com a América Latina liderando o caminho, segundo os novos dados da empresa líder de pagamentos Worldpay.

Por que isso interessa: o mercado de comércio eletrônico da América Latina crescerá a uma taxa composta anual de 19% nos próximos cinco anos, passando de US$ 59 bilhões atuais para US$ 118 bilhões em 2021, sendo o maior aumento em qualquer região.

 

O mercado global de comércio eletrônico crescerá em média 11% nos próximos cinco anos, com a América Latina liderando o caminho, segundo os novos dados da empresa líder de pagamentos Worldpay.

Em seu relatório anual de pagamentos globais, Worldpay descobriu que o mercado de comércio eletrônico da América Latina crescerá a uma taxa composta anual de 19% nos próximos cinco anos, passando de US$ 59 bilhões para US$ 118 bilhões em 2021, o maior aumento em qualquer região.

A pesquisa também descobriu que os três países de maior crescimento para o comércio eletrônico são Colômbia, Nigéria e Argentina. Está previsto que estes “países da CAN” liderarão o mundo com aumentos anuais no comércio eletrônico de 31, 30 e 24%, respectivamente.

A pesquisa de Worldpay também examinou o crescimento no comércio móvel e descobriu que a penetração total de mCommerce aumentaria de 38% em 2017 para 47% em 2021, impulsionada por uma maior propriedade de smartphones e redes móveis mais rápidas. A América Latina está na vanguarda do crescimento de mCommerce, com a Colômbia registrando um aumento de 64% e de 45% na Argentina, colocando-os na primeira e quinta posição globalmente.

 

Com seu crescimento incrivelmente forte no eCommerce e no mCommerce, a Argentina oferece um estudo de caso fascinante que ilustra o  mercado em rápido crescimento na América Latina. Apesar de uma história econômica difícil nos últimos anos, a Argentina se beneficia de uma taxa de penetração da Internet de mais de 80% e a maior proporção de usuários de Internet móvel de todos os países da América Latina. O país está agora no caminho certo para se tornar uma potência de comércio eletrônico, igual ao Brasil para 2024.

A forte conectividade está ajudando a impulsionar a revolução do comércio eletrônico na Argentina, uma vez que a recuperação do país de concretizou graças à maior integração com os mercados mundiais e à desregulamentação econômica que se deu depois da eleição do presidente Macri em 2015.

A América Latina está na vanguarda do crescimento do mCommerce, com a Colômbia registrando um aumento de 64% e de 45% na Argentina, colocando-os na primeira e quinta posição globalmente.

Segundo o PEW Research Center, a Argentina também se beneficia de uma população com maior poder aquisitivo e uma classe média maior em comparação a seus vizinhos regionais. Estes fatores ajudam a explicar o excelente crescimento previsto na Argentina tanto em comércio eletrônico quanto em mCommerce, e demonstram as oportunidades de investimento e crescimento para os varejistas e outros comerciantes do mundo.

Shane Happach, Diretor Executivo – Global eCom at Worldpay explicou: “Ninguém pode prever o clima econômico mundial nos próximos cinco anos, mas podemos ter certeza que o apetite dos  consumidores pelas compras online e por celulares  continuará experimentando um crescimento extremamente forte. O aumento na adoção de smartphones e a melhoria contínua  nas redes móveis têm implicações importantes para os comerciantes que buscam aproveitar uma classe média cada vez mais conectada e com maiores rendas disponíveis.

“No entanto, é importante que os varejistas compreendam as idiossincrasias de cada território. Não existem dois mercados iguais em termos de métodos de pagamento preferidos da população, e cada um tem requisitos regulatórios, penetração móvel e práticas bancárias diferentes. Por isso é tão importante que os comerciantes façam sua lição em casa antes de investir em novos países para garantir que tomem as decisões estratégicas corretas.”

“Com o apoio adequado, no entanto, os varejistas podem aproveitar uma oportunidade única para liderar estes mercados emergentes de eCommerce”, concluiu Happach.

O relatório de Worldpay’s Global Payment Report 2017 também destacou como o panorama de pagamentos continua se fragmentando, com opções tais como transferências bancárias, pagamento contra entrega e cartões pré-pagos “roubando” participação de mercado de métodos mais tradicionais como cartões de crédito e débito. A pesquisa descobriu que as transferências bancárias superarão tanto os cartões de crédito quanto os de débito como o segundo método de pagamento global mais popular por trás das carteiras eletrônicas, acrescentando um fator adicional que os varejistas precisam considerar ao planejar suas estratégias de comércio eletrônico.